segunda-feira, 5 de julho de 2010

Tenho Medo

"Assim como a dor
Que fere o peito
Isso vai passar
Também"

Tempo - Sandy


O que eu posso dizer sobre os meus malditos sentimentos? Quero poder dizer que sou maduro e que tenho sentimentos maduros. Quero tanto poder dizer que sou maduro, que por muitas vezes chego a reprimir meus sentimentos.
Tento criar uma desculpa para estar sentindo isso e tenho medo de viver esse sentimento temendo que ele passe assim como o anterior.
Tenho medo de que essa mudança súbita de um sentimento para outro seja sinal de falta de madureza. Tenho medo de estar sendo crítico demais comigo. Tenho medo de estar me julgando demais.
Estou confuso, falando coisas sem sentido!
Maldição!!!
Basta um olhar para esquecer de todos os meus medos e basta apenas um outro olhar para eles virem a tona novamente.
Maldição!!!
Não sei o que eu faço. Estou confuso. Estou com medo.

P.S.1.: Mais um texto que sei que poderia ser bem melhor, mas mesmo assim estou postando aqui.
P.S.2.: Quem não pegou o Du Ventu desde o início por favor olhem essa série de posts que eu fazia sobre Letras de Impacto e com sinceridade digam o que acham, se tem a ver com o estilo que o blog tem hoje e se eu deveria pensar em voltar com essa série.

8 comentários:

Scullysta disse...

Eu particulamente adoro teus textos.nao sei porque vc sempre fala que eles nao estao bons............

Eduardo Montanari disse...

Vc não precisa de textos longos ou complexos, pois mesmo em poucas linhas vc passa sinceridade. E é isso que faz as pessoas virem aqui.
Quanto aos seus sentimentos confusos, cara, isso é tão comum. Maturidade não existe. Morremos crianças confusas e imaturas.

Marcelo A. disse...

Concordo com o cara aí de cima. E medo é normal. Ele nos acompanha por toda a vida. Não se pode é deixar que o medo nos paralise, se bem que, às vezes, mais vale um covarde vivo, que um valente morto...

Anselmo disse...

"Mais um texto que sei que poderia ser bem melhor, mas mesmo assim estou postando aqui"
Várias vezes me ocorreu este pensamento, no entanto, essas entrelinhas "imperfeitas" é que dão ao leitor a certeza de estar lendo algo escrito por um ser humano e que o faz se identificar.
Acho que o blog melhora quando a gente diminui as COBRANÇAS sobre o que postar ;)

Sumie disse...

Levi,concordo com os comentários acima,vc sempre diz que poderia ser melhor,mas vc escreve muito bem,seus texto são muito sinceros e eu me identifico com a maioria deles.Quanto ao medo,isso é bastante comum mesmo,o que não podemos é deixá-lo nos dominar.
Bjs!

Beth Muniz disse...

Olá meu querido,
Jamais te abandonarei... rs
Te oferto parte desta música do Chico, para expressar o quanto eu gosto da sua poesia.

Vem, meu menino vadio
Vem, sem mentir pra você
Vem, mas vem sem fantasia
Que da noite pro dia
Você não vai crescer... rsrsrs

Não se preocupe com tanta confusão. Faz parte do nosso viver.
É verdade, o medo também faz parte das nossas vidas.
O importante é expressar o que sentimos.
E isso, você faz muito bem.

Obrigada pelo carinho de sempre.
Grande beijo.
Ah! Compartilhei no Face e Twitter.

Beth Muniz disse...

Pronto.
Você esta no Travessia! rs
Beijão.

Srta. Plácido disse...

Lev's, meu querido. Talvez essa seja uma das nossas maiores falhas. Pra que descrevê-los? Sentimentos são para sentir, e eles saõ inconstantes porque o homem em si é inconstante... ainda bem!!!

Bjos, moço!

Ah... obrigada pela sua nobre passadinha no Persona( www.virgulapersona.blogspot.com )